Pastor Alves pede mais cuidado da Prefeitura com a jardinagem em Aracaju

por Eduardo Costa e Danilo Cardoso — publicado 27/11/2019 13h40, última modificação 27/11/2019 13h40
Pastor Alves pede mais cuidado da Prefeitura com a jardinagem em Aracaju

Foto: César de Oliveira

O vereador Pastor Alves (Republicanos) discursou durante o Grande Expediente na 101ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), nesta quarta-feira, 27. Em sua fala, o parlamentar criticou a situação de jardins e áreas verdes no município.

Alves comentou que em vários locais da cidade, os jardins já se encontram queimados. Ele lembrou que a aproximação do verão pode piorar a situação, e que a falta de manutenção tem gerado problemas neste sentido. O vereador pediu à Emsurb, em nome do presidente Luiz Roberto Dantas, que olhe com carinho para a jardinagem em Aracaju.

“Gastam uma fortuna fazendo a jardinagem e deixam morrer todo o gramado. Está uma vergonha! O verão está chegando, e tudo está torrado. Se eu for lembrar duas coisas em que tiro o chapéu na administração João Alves, foram a jardinagem e a SMTT, a melhor de todas na cidade. Não condeno A ou B, mas há coisas que precisamos falar. Sou aliado, e não alienado, a minha visão é ampla. Quando inauguraram o templo da Igreja Universal no D.I.A., eu pedi uma revitalização do gramado ao meu amigo Luiz Roberto. Ele fez, deixou tudo bonito, e depois de um ano já está tudo queimado. O dinheiro do povo está indo pelo ralo?”, questionou.

Ele também pediu cuidado aos pontos de ônibus na cidade. “A Emsurb também não está cuidando dos pontos de ônibus. Estão uma sujeira, uma imundice! Será que não tem uma equipe para limpar os pontos em Aracaju? É uma palhaçada, uma loucura, todo mundo cola um cartaz ali e fica aquela coisa. É Natal, vamos cuidar da cidade, limpar os pontos de ônibus, arborizar!”, exclamou Pastor Alves.

Os vereadores Américo de Deus (Rede), Emília Corrêa (Patriota) e Lucas Aribé (PSB) subscreveram a reinvidicação de Pastor Alves. Américo lembrou, inclusive, “Isso é algo cujo qual já mandei confeccionar quatro ofícios, cobrando uma melhora. Até as palmeiras não existem mais. É preciso que a Emsurb desenvolva um projeto estratégico para fazer estes serviços”, disse Américo.

Lucas destacou a questão da acessibilidade. “Sobre os canteiros, a falta de acessibilidade também é um absurdo. Cegos, cadeirantes, idosos, todos caem no canteiro porque parece uma pista de skate”, afirmou. “A gente vive em uma cidade muito quente, nem chegamos no verão e os canteiros já estão assim. Precisa se dar um cuidado, uma manutenção para dar um ar agradável e arborizar a cidade”, complementou Emília.

Igreja Universal

Alves continuou seu discurso saindo em defesa da Igreja Universal. Ele divulgou um vídeo no Plenário em que um homem comete um roubo. Segundo o parlamentar, é o mesmo que foi filmado sendo agredido recentemente por um segurança em uma unidade da Universal no D.I.A.

“Esse ‘pernetinha’ é o mesmo que foi jogar pedras no templo da Igreja Universal, que pichava o muro, onde o segurança o repreendeu e a sociedade condenou. Foi pego roubando! Mas como falou de Igreja Universal, querem dizer que não presta, sem saber que estamos cuidando de pessoas nos presídios, nas ruas e tantos outros lugares”, afirmou.

O discurso foi defendido pelos vereadores Cabo Amintas (PTB) e Cabo Didi (sem partido). “Também recebi este vídeo com a informação de que se tratava da mesma pessoa. Continuo achando que os seguranças cometeram excesso, mas sei que essa não é a orientação da Igreja, até porque Jesus morreu no meio de dois ladrões”, disse Amintas. “Subscrevo o seu discurso e digo que a Igreja Universal é como omelete: quanto mais bate, mais cresce. Frequentei durante algum tempo e sei que é uma Igreja que abençoa várias pessoas”, encerrou Didi.