Para o vereador Pastor Diego, lockdown não é o melhor caminho para enfrentar a pandemia

por Moema Lopes, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 04/03/2021 14h52, última modificação 04/03/2021 14h52
Para o vereador Pastor Diego, lockdown não é o melhor caminho para enfrentar a pandemia

Foto: Assessoria de Imprensa

Em seu pronunciamento no uso do Pequeno Expediente na Sessão Plenária desta quinta-feira, 4, o vereador Pastor Diego (PP) afirmou que o lockdown não é o melhor caminho para o enfrentamento e superação da pandemia da Covid-19 em Aracaju. Segundo ele, é preciso que haja conscientização das pessoas na tomada dos cuidados preventivos e fiscalizações mais intensas por parte do poder público em pontos de aglomerações.

“Quero destacar a importância da conscientização da população em cumprir o distanciamento social, manter o uso da máscara e a higienização correta das mãos, porque se a gente pensar num lockdown de 15 dias e após esse período a população voltar sem um novo comportamento, as coisas não vão mudar e vamos continuar nesta problemática até todos serem vacinados. O poder público também precisa intensificar as ações de fiscalização nos locais com mais aglomerações”, disse o parlamentar, somando-se ao posicionamento do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM/DF).

O vereador Pastor Diego também destacou os posicionamentos da Federação do Comércio (Fecomércio), da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e de outras entidades que enviaram um ofício para o Governo de Sergipe informando que até o mês de dezembro de 2020 o comércio não impactou de forma negativa para o aumento do número de casos de Covid-19 na capital sergipana. Segundo eles, nesse período, o que houve foi uma queda do número de contaminados, tanto que houve redução do número de leitos de UTI nos hospitais das redes municipal e estadual.

Pastor Diego ressaltou que, de acordo com dados da Fecomércio e Abrasel, desde o início da pandemia até agora duas mil empresas foram fechadas em Aracaju, deixando quase cinco mil famílias com seus provedores desempregados. Por essa razão, ele chama a atenção da população quanto à importância da tomada dos cuidados preventivos.

“Muitas famílias estão passando por dificuldades financeiras. Se a gente entrar em lockdown como vai ficar o pão de cada dia na casa do povo aracajuano? Não quero dizer com isso que as coisas devem continuar do jeito que estão. Eu defendo uma fiscalização intensa, uma força-tarefa para fiscalizar os pontos de aglomerações, festas, transporte público, afim de que a gente possa, até com o poder polícia, trazer uma conscientização à população”, afirmou o vereador Pastor Diego.