"É possível uma troca de legenda, mas não de grupo", afirma Cabo Amintas

por Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 13/02/2020 08h23, última modificação 13/02/2020 08h23
"É possível uma troca de legenda, mas não de grupo", afirma Cabo Amintas

Foto: Assessoria do parlamentar

Na manhã de quarta-feira, 12, o vereador Cabo Amintas (PTB) foi entrevistado no programa "Impacto", pelos radialistas Gilmar Carvalho e Jairo, na Rádio Jornal FM. O apresentador pediu a opinião de Amintas quanto ao processo que envolve a Unimed (Cooperativa Médica - operadora de plano de saúde) e a Prefeitura de Aracaju.
O vereador que aparentemente foi o único parlamentar interessado em comparecer ao Tribunal de Justiça na manhã de terça-feira, 11, para ouvir o julgamento das partes, explicou o que pensa do processo. "Nos chama atenção e não entendo porque a gestão de Edvaldo Nogueira tem uma sombra negra quando se trata de dinheiro. Imagine você, renunciar a uma receita de R$ 130 milhões, enquanto a Prefeitura tem postos de saúde que faltam remédios, funcionários desvalorizados e você renunciar a um dinheiro que não é seu em troca de R$ 3,5 milhões. Essa é uma dívida que existe desde 2011", criticou o parlamentar.
Depois, continuou falando sobre o provável esquema fraudulento que existe entre a Prefeitura e a empresa Unimed. "O dinheiro é do povo, não é do prefeito! Se a empresa deve esse valor, não é Edvaldo que pode abrir mão do dinheiro que não é dele. Como é possível que uma dívida de R$130 milhões seja negociada dessa forma, isso para mim é um esquema de corrupção. Os órgãos fiscalizadores devem ficar atentos a isso! Ontem fui ao tribunal e percebi que fui o único vereador preocupado com o dinheiro do povo. Ainda parabenizo a Rádio Jornal que foi a única emissora que esteve presente para divulgar esse processo", denunciou Amintas.
Em seguida, o vereador foi questionado por Gilmar Carvalho sobre outro tema: a sua possível mudança de partido.
O petebista respondeu: "me reuni com o deputado Rodrigo Valadares, presidente do meu partido, para tratar de temas relacionados às eleições de 2020 sobre os partidos PTB e o PSL. Existe uma possibilidade de trocar de partido, já que há aproximadamente 10 meses não mostro meu trabalho na imprensa sergipana. Chegamos ao absurdo, da imprensa entrevistar outros vereadores para falarem de projetos de minha autoria. Então, o PSL é o partido com maior tempo de televisão, o que me possibilita mostrar meus trabalhos. Portanto, é possível uma troca de legenda, mas não de grupo", declarou.