“Com uma doação, você salva até três vidas”, diz Anderson de Tuca

por Neto Menezes, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 13/02/2020 09h19, última modificação 13/02/2020 09h19
“Com uma doação, você salva até três vidas”, diz Anderson de Tuca

Foto: César de Oliveira

Na manhã de quarta-feira, 12, durante a 6ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), o vereador Anderson de Tuca (PRTB) trouxe em pauta o Projeto de Lei nº 150/2019 de sua autoria, que estabelece o “Junho Vermelho” – mês de conscientização sobre a prática da doação de sangue. O "Junho Vermelho" está inserido no calendário de solenidades da capital. Neste período, são realizados trabalhos que enfatizam a importância de doar sangue, bem como, tornar-se um doador efetivo.

Os vereadores da Câmara aprovaram por unanimidade a iniciativa e subscreveram ao projeto. Em seu discurso, Anderson de Tuca elucidou a importância, bem como a relevância do “Junho Vermelho” para a sociedade, que tem como um dos maiores objetivos, aumentar a quantidade de doadores de sangue na capital. “Tentamos chamar a atenção da sociedade, por meio desta corrente amiga, para a doação de sangue e, além disso, colocar na cabeça do cidadão que é um processo simples, rápido e indolor que pode salvar até três vidas”, enfatizou.

A campanha partiu de um acontecimento na vida pessoal do vereador Anderson de Tuca, o qual, possuía um amigo que faleceu devido à Leucemia. “Ele precisava de doações constantes de sangue devido ao seu problema. Então, instituímos ao projeto um cronograma, no qual, o cidadão pode efetuar a doação de sangue no Hemose a cada três meses. Realizamos uma campanha, duas vezes por ano, como forma de incentivo a esta causa tão importante”, endossou.

Para este ano, o parlamentar possui a meta de motivar jovens e adolescentes a participarem do “Junho Vermelho”, de forma que, as escolas municipais insiram seus alunos neste contexto. O objetivo é de aumentar o quantitativo de doadores de sangue, bem como, medula óssea. “Precisamos plantar esta semente na cabeça dos jovens. Com a conscientização nas escolas, além de aumentarmos o público doador, procuramos incentivar esta prática desde cedo”, sugeriu.

A vereadora Emília Corrêa e o vereador Lucas Aribé, aprovaram e subscreveram ao projeto. “Um momento que ajuda a aumentar o número de doações, bem como, propaga a atenção que devemos voltar para a doação de sangue, que ainda parece invisível aos olhos da população. Parabenizo ao Vereador. Continuando assim, certamente os frutos virão”, disse Emília Corrêa.

Lucas Aribé diz que existem alguns projetos, dentro da CMA, que trazem algo a mais, a exemplo do “Junho Vermelho”, de autoria do vereador Anderson de Tuca. “Seu projeto vai para o lado mais belo do ser humano, que é a doação de sangue. É tomar aquilo que Deus nos deu e que temos em abundância, para repartir, com os que necessitam. Este projeto oportuniza isso”, reforçou o parlamentar.